1. Website Planet
  2. >
  3. Blog
  4. >
  5. Acessibilidade do site facilitada: seu guia completo de 2019

Acessibilidade do site facilitada: seu guia completo de 2019

Mark Holden
Mark Holden
40
28 de Outubro de 2019

A acessibilidade do site significa tornar seu site fácil para todos, incluindo usuários com deficiências de qualquer tipo. A Internet é um espaço não físico, portanto deve ser igualmente acessível a todos – mas apenas se todos planejamos acessibilidade.

“O poder da Web está na sua universalidade. O acesso de todos, independentemente da deficiência, é um aspecto essencial.” — Tim Berners-Lee, inventor da World Wide Web.

Quem precisa de um site acessível?

Pense em alguns problemas comuns com sites inacessíveis. Você já visitou um site com uma fonte pequena que mal consegue ler, páginas confusas onde não é óbvio o que fazer a seguir ou botões pequenos que não estão claramente definidos? Provavelmente deixou você se sentindo frustrado, para dizer o mínimo. É isso que a acessibilidade de site vem resolver.

Algumas deficiências comuns que são consideradas pelos planejadores de acessibilidade do site incluem:

  • Visitantes com deficiências visuais
  • Usuários com visão fraca ou parcial
  • Surdos ou deficientes auditivos
  • Usuários com dislexia que lutam para entender textos longos
  • Usuários com deficiências cognitivas ou neurológicas
  • Usuários com deficiência física

Sites acessíveis são bons para todos nós

Sites acessíveis não são apenas para usuários com deficiências. Eles ajudam a todos:

  • Os usuários mais velhos da Internet podem se esforçar para clicar em pequenos botões em um site.
  • Os usuários que não estão familiarizados com a Internet acham difícil entender onde clicar em uma nova guia.
  • Se estiver em uma estação de trem barulhenta e quiser assistir a um vídeo mas se esqueceu dos seus fones de ouvido, conte com as legendas para deficientes auditivos.
  • Ao usar seu tablet sob a luz do sol, você precisa de melhores opções de contraste que ajudem os usuários com deficiências visuais.
  • Pode ser necessário usar práticas de site acessíveis se você quebrou o braço e não consegue usar um mouse com eficiência, ou está segurando um bebê com uma mão e preenchendo um formulário importante online com a outra.

Quando você cria um site acessível, atende vários outros requisitos ao mesmo tempo. Web design móvel, usabilidade, SEO e ótima experiência do usuário se sobrepõem ao design acessível. Além disso, se seu site for fácil de usar, livre de frustrações e aberto a usuários com deficiências, ele será muito mais atraente para todos que o visitam. Sites acessíveis geralmente melhoram os resultados de SEO, maior alcance, menores custos de manutenção e um nível mais alto de responsabilidade social corporativa.

As leis sobre acessibilidade do site

Embora haja muitos benefícios em sites acessíveis, é importante lembrar que eles não são apenas opcionais. A Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência define o acesso às tecnologias de informação e comunicação, que inclui a Internet, como um direito humano básico. A maioria dos países, incluindo os EUA, tem leis que exigem que os sites cumpram certos padrões de acessibilidade. O corpo diretivo da Web, o Worldwide Web Consortium (W3C), publicou as diretrizes de acessibilidade baseadas em quatro pilares:

  • Percebível, o que significa que os usuários podem perceber sites com os seus sentidos (principalmente visão e audição);
  • Operável por mouse, teclado e dispositivo auxiliar;
  • Compreensível sem confusão;
  • Robusto, de modo a ser acessível por uma gama de tecnologias novas e antigas.

Nos EUA, sites governamentais, organizações educacionais e grupos sem fins lucrativos geralmente precisam ter sites acessíveis Seção 508 e 504 da Lei de Reabilitação dos EUA de 1973. Todos os sites que cumprem com os requisitos da Lei dos Americanos com Deficiência (ADA) 1990, e Seção 255 da Lei das Comunicações que legisla que os sites devem estar disponíveis igualmente para usuários com deficiências.

Algumas organizações foram processadas com sucesso por não terem sites acessíveis. Elas foram punidas com pesadas multas e a sua reputação foi afetada no processo. Em muitos casos em que a lei não é clara sobre os requisitos de acessibilidade, as empresas optaram por fazer tudo o que podem para ser acessíveis, em vez de correr o risco de entrar em conflito com a lei.

Acessibilidade do site facilitada: seu guia completo de 2019

Tornando o seu site acessível

Determinadas correções de acessibilidade são relativamente fáceis de implementar no seu site, como alterar a cor de fundo para branco ou adicionar legendas aos seus vídeos. Outras são muito mais complexas de resolver e exigem habilidades de programação, como a definição de hierarquias de cabeçalho. Descrevemos algumas das principais soluções para acessibilidade de sites e aconselhamos como alcançá-las.

Acessibilidade para usuários com deficiências visuais

A Internet é muito visual, por isso, um dos principais tipos de deficiências a serem planejadas na construção de um site acessível são as deficiências visuais. Elas podem incluir:

  • Cegueira total ou parcial
  • Visão fraca
  • Daltonismo
  • Dificuldade em distinguir cores e contrastes

Quando você planeja acomodar usuários com deficiências visuais, também ajudará quem:

  • Está visitando seu site em um celular ou tablet com uma tela menor
  • Tem dislexia e luta para seguir instruções de texto
  • Está usando o dispositivo sob luz solar intensa ou tentando lidar com muito brilho na tela
  • Tem epilepsia que pode ser desencadeada por imagens que piscam ou brilham

Como tornar o seu site mais acessível para visitantes com deficiências visuais

O design acessível inclui:

Conteúdo – O site deve ser fácil de entender, mesmo quando lido em voz alta fora de contexto por uma ferramenta de leitura de tela.

Formatação – Páginas mal formatadas não podem ser facilmente ampliadas, navegadas ou ajustadas para melhor visibilidade.

Design e layout – Muitos visitantes com deficiências visuais terão dificuldade em ver contrastes ou determinadas cores.

Aqui estão as primeiras coisas a verificar no seu site para garantir que ele seja acessível a visitantes com deficiências visuais:

  • Certifique-se de que os seus títulos descrevam a página claramente e sejam diferentes dos títulos de outras páginas para que os usuários cegos ouvindo um leitor de tela assistencial possam entender sem o contexto do layout, e os usuários com baixa visão possam obter as informações necessárias.
  • Verifique se existem textos de imagens “alt” para cada imagem. Textos de imagem “alt” devem descrever de forma breve e clara a imagem. Por exemplo, o texto da imagem alternativa para um botão de pesquisa deve ser “pesquisa” e não “lupa”. Eles podem ser lidos por um leitor de tela.
  • Certifique-se de que todo o texto tenha uma alta taxa de contraste, o que significa que ele contrasta nitidamente com o plano de fundo, como texto preto em um plano de fundo branco ou texto claro em um plano de fundo escuro. Tenha em mente que algumas pessoas, como os disléxicos, têm dificuldade em ler cores brilhantes. É melhor permitir que os usuários definam as suas próprias cores para os textos do seu site.
  • Usuários cegos e deficientes visuais tendem a usar comandos de teclado ou comandos de voz em vez de um mouse. Eles precisam de botões e listas suspensas que mostram qual opção está atualmente selecionada. Isso pode ser feito destacando a opção atual ou adicionando uma borda.
  • Todos os seus textos precisam estar em uma fonte grande o suficiente para ser facilmente lida por seus visitantes. As fontes também devem ser claras e fáceis de ler, sem muita decoração extra. Se você optar por usar uma fonte menor, verifique se a página continua renderizando corretamente se o usuário decidir aumentar manualmente o tamanho da fonte.
  • Não tem texto, botões ou imagens que pisquem ou brilhem. Isso pode desencadear uma crise epilética, mas também é muito difícil para os usuários com baixa visão ler e entender as informações.
  • Faça escolhas sábias de cores. Não escolha nada muito brilhante, o que pode ofuscar e confundir os olhos, ou muito fraco, que não pode ser visto facilmente.
  • 8% dos homens e 0,5% das mulheres têm daltonismo, por isso nunca use uma cor para definir um botão ou um campo instrucional.
  • Imagens muito grandes podem ser confusas para muitos visitantes, especialmente se estiverem visualizando em uma tela que não é grande o suficiente para mostrar a imagem inteira. Eles também demoram muito tempo para carregar ou podem ser impedidos de serem carregados devido ao seu tamanho, portanto, os usuários sem deficiência também serão afetados.
  • Certifique-se de que todo conteúdo de vídeo tenha uma alternativa de áudio ou uma transcrição de texto que possa ser acessada por um leitor de tela.

Acessibilidade do site facilitada: seu guia completo de 2019

Dicas avançadas de acessibilidade para usuários com deficiências visuais

Muitas das práticas de acessibilidade visual mais avançadas são mais bem feitas por um programador. Aqui estão algumas dicas avançadas de acessibilidade para desenvolvimento de acessibilidade:

  • Certifique-se de que os títulos estejam claramente descritos na sua marcação HTML, para que os leitores de tela possam navegar entre eles.
  • A codificação CSS e os efeitos de formatação visual muitas vezes dificultam ou impossibilitam que usuários cegos acessem as informações no texto. É melhor evitar o CSS e criar textos limpos e não exigentes.
  • Elabore os seus textos para fácil ampliação. Use valores de tamanho relativos para que, quando um usuário aumentar a visualização da tela, as letras não se sobreponham, removam espaços entre as linhas ou cortem as extremidades das frases de maneira que exija rolagem horizontal. Evite imagens bitmap de texto que são difíceis de ampliar.
  • Permitir que os usuários naveguem no site usando entrada de voz, voz para texto e texto para ferramentas de voz, leitores de tela e outras tecnologias de assistência.
  • Ofereça informações importantes em formato de áudio, bem como visual. Por exemplo, permitir que os usuários ouçam textos de captcha que exibem bots como uma mídia de áudio e visual.
  • Defina o contraste do texto e as opções de cores para serem ajustáveis, de modo que cada usuário possa ajustar o seu navegador para a cor e o contraste que achar mais fácil de ler.
  • Forneça rótulos descritivos para os seus links, para que um usuário com deficiência visual que encontre uma lista de links em uma página sem contexto saiba onde cada link leva.
  • Forneça suporte completo ao teclado, incluindo uma estrutura de navegação intuitiva e lógica e foco no teclado que realça os campos em um formulário e as opções em um menu suspenso ou lista ao usar os controles do teclado, não apenas com um mouse.

Acessibilidade para usuários com deficiências visuais

Há muitas maneiras pelas quais pessoas com deficiências auditivas lutam para usar a Internet. Os visitantes do site com deficiências auditivas incluem:

  • Pessoas profundamente surdas com perda auditiva severa em ambos os ouvidos.
  • Pessoas com dificuldade de audição em um ou nos dois ouvidos.
  • Pessoas que podem ouvir sons mas não claramente o suficiente para distinguir a fala.

Alguns usuários da Internet que têm deficiências auditivas usam a linguagem de sinais para se comunicar e podem ter dificuldades para ler textos. Isso significa que a linguagem usada nos sites precisa ser simples e fácil de entender, com imagens explicativas e instruções escritas.

Ao acomodar usuários com deficiências auditivas, você também facilita para:

  • Usuários em um ambiente barulhento como uma estação de trem.
  • Usuários que desejam manter a sua atividade privada, como no trabalho ou ao compartilhar um quarto.
  • O seu próprio site para arquivar vídeos por conteúdo e assunto.

Como tornar o seu site mais acessível para visitantes com deficiências auditivas

Para tornar os sites acessíveis para visitantes com deficiência auditiva, é necessário começar pensando no conteúdo. Alguns usuários surdos usam principalmente a linguagem de sinais e precisam de instruções em texto para serem escritas em termos muito simples. A formatação é outro problema em potencial, incluindo recursos como controle de volume ajustável. Por fim, o design acessível para usuários surdos deve incluir o uso de imagens explicativas, entre outras etapas.

Para melhorar a acessibilidade de seu site para visitantes com deficiências auditivas, comece examinando esses problemas:

  • Imagens explicativas que acompanham instruções de áudio ou escritas, para acomodar usuários surdos que estão mais familiarizados com a linguagem de sinais do que com a palavra escrita.
  • Instruções e comentários da língua de sinais.
  • Vídeos e outras mídias que possuem legendas devem vir com legendas ocultas que são fáceis de ativar e desativar usando comandos de teclado, não apenas com um mouse. Elas devem estar disponíveis em vários idiomas e/ou como acompanhamento internacional de linguagem de sinais.
  • Certifique-se de que não haja nada que seja somente de áudio, como bips, alarmes de aviso de erro ou avisos de áudio.
  • Todos os materiais de áudio devem ter uma transcrição escrita que esteja claramente disponível na mesma página que o arquivo de áudio.
  • Nenhum controle somente de voz. Tudo deve ser operável através dos controles do teclado, bem como com o mouse.

Acessibilidade do site facilitada: seu guia completo de 2019

Dicas avançadas de acessibilidade para usuários com deficiências auditivas

Você precisará da ajuda de um programador ou algum conhecimento de programação para incorporar esses recursos avançados de acessibilidade para usuários com deficiência auditiva.

  • Torne fácil para os usuários ajustarem o volume de um arquivo de áudio separadamente do nível de volume do restante do sistema do computador.
  • Assegure-se de que todos os arquivos de áudio tenham a melhor qualidade possível, sem ruídos de fundo, zumbidos ou outras distrações auditivas.
  • Implemente legendas ajustáveis que podem ser definidas no tamanho, contraste e cor corretos para a preferência de cada usuário.
  • Inclua controles fáceis de usar para parar, pausar e retroceder em um arquivo de áudio ou vídeo.
  • Adicione uma descrição de áudio, bem como uma transcrição. Isso informa aos usuários surdos sobre outras interações dentro do vídeo ou arquivo de áudio, não apenas as palavras que foram faladas.

Acessibilidade para usuários com deficiências físicas

Os usuários da Internet podem ter deficiências físicas de várias causas, mas tendem a precisar do mesmo conjunto de soluções. As deficiências físicas que afetam o uso da Internet incluem:

  • Pessoas com membros ou dedos amputados.
  • Usuários com artrite, reumatismo ou outras condições que causam dor nas articulações.
  • Usuários mais velhos e pessoas com condições que causam dedos trêmulos.
  • Aqueles que sofrem de distrofia muscular.
  • Usuários com destreza reduzida e coordenação deficiente de mãos e olhos.
  • Paraplégicos ou tetraplégicos.

Usuários de Internet que têm deficiências ou distúrbios neurológicos frequentemente sofrem de deficiências físicas como resultado. A criação de um site acessível para usuários com deficiências físicas também ajuda usuários que:

  • Usam controles de teclado em vez de um mouse.
  • Esforçam-se para clicar no espaço correto em uma página enquanto viajam em um trem que balança muito.
  • Não é possível usar as duas mãos, como um pai segurando um bebê enquanto digita ou alguém com um braço quebrado.
  • Pessoa muito lenta a digitar ou navegação de uma página da Web e/ou pessoa novata usando a Internet.

Como tornar o seu site mais acessível para visitantes com deficiências auditivas

Quando você cria um site acessível para usuários com deficiências físicas, a primeira coisa a considerar é torná-lo utilizável sem mouse. Para usuários com deficiências e debilidades físicas, os controles do teclado são muito mais fáceis de usar do que um mouse. Alguns usuários podem estar usando controles de boca ou pé, que são difíceis de direcionar com precisão, ou software de rastreamento ocular que não pode interagir com todos os tipos de páginas da Web.

Aqui estão alguns passos para tornar seu site mais acessível para usuários com deficiências físicas.

  • Crie botões muito maiores para que seja mais fácil para os usuários com dedos trêmulos ou coordenação limitada clicarem no campo do botão.
  • Reserve bastante tempo para que as tarefas sejam concluídas antes de permitir que a página “atinja o tempo limite”, já que os usuários com deficiências físicas podem levar mais tempo para inserir texto, digitar ou clicar em um botão.
  • Certifique-se de que todo o conteúdo esteja organizado de maneira lógica, com títulos e cabeçalhos claros e bem organizados, para que os usuários que usam controles de teclado possam navegar pelo site em uma sequência lógica sem se confundirem na próxima opção.

Acessibilidade do site facilitada: seu guia completo de 2019

Dicas avançadas de acessibilidade para usuários com deficiências auditivas

Muitos recursos mais acessíveis estão abertos se você tiver um programador que possa alterar a sua codificação de backend.

  • Certifique-se de que o seu site suporte totalmente os controles do teclado. Isso deve incluir formas diferentes de destacar ou indicar uma opção em um menu suspenso ou ao preencher um formulário.
  • Formate e insira o conteúdo de uma forma que o torne acessível a leitores que usam assistências e outras ferramentas usadas por pessoas com deficiências físicas.
  • Certifique-se de que todos os comandos possam ser ativados usando pressionamentos de tecla únicos. A maioria dos usuários com deficiências físicas só pode digitar uma tecla por vez.
  • Crie um site que possa responder a controles sem toque, como controles de voz, controles de pé, controles de boca ou rastreadores de movimento dos olhos.
  • Configure opções fáceis para corrigir erros, já que os usuários com deficiências físicas costumam pressionar a tecla errada ou digitar o texto errado.
  • Crie mecanismos que permitam aos usuários pular cabeçalhos de páginas, barras de navegação e outros blocos de design sem usar um mouse.

Acessibilidade para usuários com baixa capacidade cognitiva

Usuários de sites com baixa capacidade cognitiva geralmente têm uma memória de curto prazo mais baixa, lutam para se concentrar e se distraem facilmente. Eles podem incluir:

  • Indivíduos com deficiências de desenvolvimento, de aprendizagem, de percepção ou intelectuais.
  • Indivíduos com problemas de saúde mental.
  • Usuários mais velhos que sofrem de fases precoces da demência.
  • Usuários com DDA ou TDAH, transtornos do espectro do autismo.
  • Usuários com perda de memória de curto prazo e períodos curtos de atenção.
  • Pessoas com distúrbios mentais, como ansiedade ou esquizofrenia, que podem ter dificuldades em focar, processar e/ou reter informações.
  • Pessoas com esclerose múltipla, especialmente durante recaídas.

Quando você cria um site para ser acessível a usuários com pouca capacidade cognitiva, você também ajuda usuários que:

  • Não são falantes nativos da sua língua.
  • Têm baixa alfabetização.
  • Não estão acostumados a usar a Internet.
  • Estão sofrendo os efeitos do envelhecimento.

Como tornar o seu site mais acessível para visitantes com deficiências auditivas.

A criação de um site acessível a usuários com pouca capacidade cognitiva começa com o conteúdo, que precisa ser redigido em uma linguagem simples, frases curtas e instruções muito diretas. A baixa capacidade cognitiva nem sempre é acompanhada de baixa inteligência, por isso, é importante não tratar de forma condescendente esses usuários. Muitas das necessidades de acessibilidade dos usuários com baixa capacidade cognitiva se sobrepõem às dos usuários com deficiências visuais ou auditivas, como suporte a controles de teclado e leitores de assistência, rotulação consistente e design de navegação claro.

Aqui estão alguns passos importantes a serem tomados ao projetar a acessibilidade para usuários com baixa capacidade cognitiva:

  • Use linguagem simples e direta que não seja cheia de gírias ou metáforas confusas.
  • Inclua ilustrações explicativas e imagens ao lado do texto (como para usuários com deficiências auditivas).
  • Evite usar blocos longos e densos de texto que não sejam quebrados por imagens ou espaçamento. Grupos curtos de texto, juntamente com imagens claras e instrucionais, são muito mais fáceis de entender.
  • Não use o texto que pisca, brilha ou rola pela página, porque leva mais tempo para os usuários lerem e assimilarem, e eles serão retidos pelas distrações visuaisAcessibilidade do site facilitada: seu guia completo de 2019

Acessibilidade para usuários com baixa capacidade cognitiva

Mais recursos de acessibilidade podem ser adicionados por programadores. Dicas avançadas de acessibilidade incluem:

  • Reserve tempo suficiente para que leitores mais lentos respondam, preencham formulários ou comente em uma página da Web antes que o tempo esgote.
  • Certifique-se de que a marcação de seu site possa ser lida por dispositivos de tela de ajuda para aqueles que têm problemas para entender as instruções escritas.
  • Implemente uma estrutura de navegação lógica e hierárquica para facilitar a movimentação dos usuários entre páginas e seções.
  • Forneça uma função de pesquisa e um menu hierárquico para facilitar a navegação.
  • Seja consistente no seu design da Web, posicionamento de links, estrutura de páginas da Web e protocolos de rotulagem.
  • Torne mais fácil para os usuários suprimir animações e áudio confusos e perturbadores em navegadores da Web e players de mídia. Certifique-se de que a mídia não seja iniciada automaticamente na abertura de uma página da Web e que seja fácil interrompê-la quando ela for iniciada.
  • Evite usar designs de página visual que não possam ser facilmente ajustados com CSS ou controles do navegador da Web.

Como verificar a acessibilidade do seu site

Se você não tiver certeza de que seu site atende aos padrões e diretrizes gerais de acessibilidade, há muitas ferramentas e verificadores que podem ajudar você a verificar a conformidade e identificar onde precisa melhorar. Primeiro de tudo, você pode executar verificações básicas de acessibilidade sem precisar baixar nenhuma ferramenta, apenas experimentando ações como redimensionar texto, digitalizar títulos e verificar tags de imagem alt. Você encontrará uma seleção de ações básicas de revisão de acessibilidade no site do W3C ou poderá usar ferramentas como User1st e AChecker para uma revisão rápida.

É mais rápido e mais fácil executar verificações se você baixar ferramentas de avaliação. A W3C recomenda o Web Developer Toolbar para o Chrome, o Opera e o Firefox, e a Web Accessibility Toolbar para o Internet Explorer, que são extensões gratuitas e estão disponíveis em alguns idiomas. Há também muitas ferramentas de avaliação gratuitas e pagas para ajudá-lo.

Algumas coisas a serem observadas ao escolher um verificador de acessibilidade do site incluem:

  • Em quais idiomas o site opera.
  • Qual conjunto de padrões ele tem como diretrizes.
  • Quais formatos ele verifica.
  • Que tipo de ferramenta é – para navegadores da Web, aplicativos móveis ou de área de trabalho, ferramentas de comando, etc.
  • Quanto pode verificar automaticamente.
  • Se fornece relatórios, feedback na página, transformações e muito mais.

Por fim, não há uma ferramenta que possa verificar a acessibilidade total do seu site. Você precisará combinar várias ferramentas diferentes para avaliar os diferentes aspectos do seu site. Mas até mesmo o maior kit de ferramentas de verificadores de acessibilidade não consegue limpar seu site. Isso requer supervisão humana e alguém para testar vários aspectos, como a ampliação de texto, a visualização de páginas usando visualizadores específicos e considerando todas as barreiras que os usuários com deficiências poderiam enfrentar.

Leia sobre como mais de 95% dos sites do governo excluem imagens de pessoas com deficiência aqui!

Conclusão

Criar um site acessível leva um pouco mais de tempo e previsão, mas gera muitas recompensas. Além da necessidade de cumprir as leis e regulamentos no seu país, um site acessível é mais fácil de usar para todos, impulsiona seu SEO e ajuda todos os visitantes a terem uma experiência mais fácil e agradável em seu site. Ele também abre seu site para os 15-20% da população que tem algum tipo de deficiência.

Embora algumas etapas sejam mais complicadas e precisem da ajuda de um desenvolvedor, você pode tornar o seu site acessível desde o primeiro dia com algumas alterações simples e rápidas. Um site acessível pode envolver mais trabalho, mas não há dúvida de que vale a pena para todos.

40 palmas
Aplauda o post se você o achou útil!

Posts relacionados

Mostrar mais posts relacionados

Algum comentário?

0 de no mínimo 100 caracteres
Campo Obrigatório Maximal length of comment is equal 80000 chars Comprimento mínimo do comentário é 100 caracteres

Nós analisamos todos os comentários de usuários dentro de 48 horas, para garantir que eles sejam provenientes de pessoas reais como você. Estamos felizes que tenha achado este artigo útil - ficaríamos agradecidos se você o compartilhasse com outras pessoas.

Compartilhe este post com amigos e colegas de trabalho agora mesmo:

Temos certeza de que ela será útil para outros usuários. Nossa equipe irá verificar a avaliação e aprová-la em.

Uma vez por mês, você receberá dicas, truques e dicas interessantes e perspicazes para melhorar o desempenho de seu site e alcançar suas metas de marketing digital!

Que bom que você gostou!

Compartilhe com seus amigos!